Atrás de uma porta fechada

*Na escuridão de sua cela, já não vive!**O QUE É VIDA?*

Archive for fevereiro \28\UTC 2007

Excita-me

Posted by Julian Elli em 2007/02/28

:O som da chuva na copa das árvores ou sobre o telhado das casas:

:As chamas vigorosas alimentando-se da maréria e propagando suas fagulhas:

:O céu tempestuoso:

:A cabeleira cintilante e o som do relâmpago:

:O som das ondas do mar:

:O cheiro das essencias de baunilha e maçã verde:

:Terra úmida e fria:

:Dois homens se tocando:

:Cheiro de suor:

:Sabor de meu sangue:

:Minhas ilusões:

:Perfume masculino:

:Um sonho…:

 

Coração vivente

Posted in Fugaz | Leave a Comment »

Diário de um perdido

Posted by Julian Elli em 2007/02/26

Enternecido coração, que de tão covarde se faz duro.

Faz-me rir este meu jeito egoísta e ilusório de viver.

Nunca soube o que é desgraça. Nunca precisei humilhar-me e nem barganhar a dignidade!

O mundo para mim é descrito em palavras, como se estas pudessem dizer tudo o que há para ser revelado.

Praticamente todas as perguntas que faço estão erradas, e as respostas, talvez corretas.

Mas o que posso fazer, quando não tenho um ponto aonde fixar meu olhar, e nem uma base firme para caminhar sem medo, ou ainda, a utopia de uma vida digna e sublime?

Tantas questões… Quem dera existisse uma resposta definitiva que respondesse todas elas.

Não há mapas, bússolas ou estrelas que me ponham de volta ao curso, deveras transviado.

Encontro-me perdido no meu próprio ser, afogando-me num turbilhão de pensamentos obscuros e revolucionários.

Cansei-me de nada fazer da vida. Já que ela por si só fede, preciso de grana para comprar um bom perfume!

Labirinto da alma

Posted in Esperança, Infelicidade, Solitude | Leave a Comment »

B[ele]za

Posted by Julian Elli em 2007/02/25

A Beleza é capaz de salvar o Mundo.

Belo Jorge F!

Seu poder aguça os sentidos, eleva os sentimentos (a alma) e nos revigora. Ela sim, é a essência dos nossos sonhos!

Em sua placidez, a Beleza não contradiz-se, não conflita, não perece. E quando esta é alcançada pelo seu fim, o envelhecimento, já imortalizou-se explêndida e perfeita nas nossas recordações!

Beleza é a luz que guia os espíritos bem aventurados pelas sombras do mundo, e afugenta os medos!

::::

Mas nem a beleza de milhões de rosas, depositadas sobre este cadáver, disfarçaria meu negror.

Opus Tenebrae

Nunca me desvisto das máscaras!

Faces

|prima foto<modelo Mr. JF>|

Posted in Beleza, Sentimento | Leave a Comment »

Anatomia de um crime

Posted by Julian Elli em 2007/02/24

Um crime sem violência, sem ofenças e sem maldade!

Felação

O que há para ser dito?

Romance feminino 

É o que há para ser explícito!

Posted in Beleza, Lascívia, Libertinagem, Sentimento | 2 Comments »

Sete palmos…

Posted by Julian Elli em 2007/02/23

Se teus fascinantes olhos verdes pudessem enxergar “a sete palmos” diante do teu nariz…

Quão melhor seria!

 

Olhos da Salvação

Posted in Esperança, Solitude | Leave a Comment »

Lágrimas para quê?!

Posted by Julian Elli em 2007/02/22

 Gostaria de chorar bastante hoje, mas isso não vale de nada.

Já chorei tantas vezes e nada mudou.

Gostaria de ordenar aos oceanos que engolissem o mundo; ao Sol que engolisse a Terra; a um buraco-negro que engolisse a galáxia… Por fim, ordena a minha mente que devore Deus – qualquer um que não creio! – e sua criação!

De nada vale viver nesta casca podre!

*Preciso exteriorizar estes sentimento por outras vias…

É por isso que criei este blog!

Não adianta falar para quem não ouve…

Nem agredir as sombras.

 

Buraco Negro Fractal

Posted in Ateísmo, Caótico, Infelicidade, Pranto, Tristeza | 6 Comments »

22 de Fevereiro de 1979

Posted by Julian Elli em 2007/02/22

Há 28 anos atrás nascera uma ilusão, que alimentou-me todos os sentidos cruéis!

Se é destino, estar distante e instigar os sentimentos que me deprimem e prenunciam um fim precoce… nunca creditarei verdade! Destino como tal, igual ao meu, não existe. É KARMA!

Cada dia acordo pensando que estes últimos tempos foram um pesadelo, e desejando mais de que tudo que tu estejas ao meu lado no leito. Então se abate a verdade pungente, de que tu só estás comigo em sonhos, nas recordações do longínquo passado e latente nas sombras.

Cada palavra que não pode ser dita entre nós… cada contato que não pode ser efetivado… tudo fez o que sou hoje! Uma estrela em colapso que digere tudo à sua volta e emite radiação na freqüência do ódio!

Tudo o que não pude ser e fazer, devo ao teu Deus e a tua espécie! Não se nasce para o que eu nasci sem um propósito definitivo.

Logo mais, deitarei-me sem qualquer palavra tua, sem tua ação ou teu contato. Nunca desejei fortuna material, acreditei cegamente que o espírito e a carne são a plenitude deste mundo, e que tinhamos a missão de amar! Mas descobri que tudo É FALSO!

**Espero que tenhas recebido o cartão de aniversário que te enviei!

 

Anjo Caido

_<de> Thomas Julian <para> M. de Morte_

Posted in Agonia, Ateísmo, Desespero, Karma, Medo, Perda, Pranto, Saudade, Solitude, Tristeza | 1 Comment »

Coletor do Ódio

Posted by Julian Elli em 2007/02/21

Mesmo que tu deposites em mim todo o carinho de uma vida,

só conseguirei sentir uma terrível dor: dominante e latente!

 

Mesmo que o mundo me conheça, acolha-me e perdoe-me,

eu sempre esperarei o ódio, a corvadia e a inquietude das noites de pesadelo!

 

Sempre a guiar esta nau em mares revoltos,

não poderei contar com areias firmes, água fresca e frutos para aplacar esta fome.

 

Mesmo que eu me redima da minha própria intolerância,

estarei em busca de um castigo ainda pior que o anterior…

Estarei alimentando-me da cólera, pois é o que me torna súpero – mas a que?!

Abismo

Posted in Caótico, Inconseqüência | Leave a Comment »

Divino Santo Consagrado

Posted by Julian Elli em 2007/02/21

Eu sou o infinito.

O mais lindo príncipe Negro… Envolto no manto de trevas e sangue!

Tudo diante de mim, nada é, e nada se torna. Desfaz-se como fumaça,

findando-se numa extrema agonia, e nunca deixando marcas!

Eu sou a jóia mais preciosa e perfeita,

um adorno amaldiçoado em teu pescoço,

e que queima as chamas da eterna perdição.

Eu sou onipotência

e tudo diante deste olhos sucumbi à desgraça!

Atrocidade

 

_Thomas Julian Van Death_

Posted in Agonia, Ateu, Inconseqüência, Morte, Pranto | Leave a Comment »

Eu… Morto ao vento!

Posted by Julian Elli em 2007/02/21

Eu, nada tenho!

Eu, nada represento!

Eu, nada construi!

Eu, por fim,  nada sou!

 

<O_VAZIO>

Pos mortem

Sou uma árvore seca

– morta ao vento –

cravada num deserto verdejante,

cuja as raízes de tão profundas,

tocam o INFERNO!

Posted in Caótico, Karma, Pranto, Solitude, Tristeza | Leave a Comment »

Aonde estou?

Posted by Julian Elli em 2007/02/18

“Minha culpa…

é tão imensa e devastadora.

Meu toque é severo e frio porque tudo o que vejo está errado: o dia, o sol, a noite, a lua...

A morte não responde às minhas indagações. Ela, creio eu, de nada sabe, apenas, vive seu rito macabro e traiçoeiro.

Já a vida, esta sim, nunca existiu de fato. Porque ela não foi feita para ser real. Ela é utópica, falsa e leviana, uma so(m)bra da morte, então por isso não vivo.”

Universo desolador

Posted in Agonia, Desespero, Solitude, Tristeza | 1 Comment »

Deus Humano da Malevolência

Posted by Julian Elli em 2007/02/18

Grande Deus humano…

O Apaziguador(?). O provedor do bem estar da família(?).. O Salvador(?).

Quem nele depositar sua fé, estará meio caminho andando aos braços amaldiçoados da Grande Besta.

A quem dele gozar o desprezo, viverá pior do que aqueles que o seguem!

 

Deus da Guerra

 

 Este Deus (Jeová, Javé, Alá) é desumano, violento, sagüinário, cruel, xenófobo, anti-humano, terrível, perseguidor…

***

Este texto explica melhor o que eu acabei deixando vago aqui:

https://werdazka.wordpress.com/2008/03/10/a-seita-e-seus-deuses/

Posted in Ateísmo, Tristeza | 70 Comments »

Fuga de Um Mal chamado Amor

Posted by Julian Elli em 2007/02/18

“Eu corro ao vento esperando que uma brisa de fogo incinere minha face… meu corpo e, todas as lágrimas que estão prestes a cair!”

*Todas as postagens neste Blog são de minha autoria, pois não há único ser humano capaz de falar minha língua para alcançar o propósito das minhas verdades! Mas talvez, quem sabe, o poeta português António Bôtto (1987-1959) seja conhecedor do meu fato!*

Sentimentos

Posted in Caótico | Leave a Comment »