Atrás de uma porta fechada

*Na escuridão de sua cela, já não vive!**O QUE É VIDA?*

Archive for the ‘Beleza’ Category

Ó Vida miserável

Posted by Julian Elli em 2007/09/26

EU QUERO TOMAR TODA… E FICAR DE PORRE.

Vem comigo?

d_vodka.jpg

Anúncios

Posted in Beleza, Lascívia, Libertinagem, Prazer, Sentimento, Verdade | 1 Comment »

Versos desencontrados

Posted by Julian Elli em 2007/03/14

António Tomaz Bôtto

Versos desencontrados

Em nada ou em ninguém
Eu deveria acreditar!
Nem no amor, nem na vida. – As ilusões,
Mesmo até quando vêm disfarçadas
E já conhecem o cliente, hesitam,
E chegam a partir envergonhadas…
As ilusões –
Também têm os seus mais preferidos;
E àqueles que ficaram na ruína
Do pensamento, e são – por graça de conquista
Os pálidos mortais desiludidos,
A esses já não correm muito afoitas
Na mentira das grandes fantasias!
– É por isso que eu hoje ainda vivo
À margem das ridículas tragédias
Que lemos nos jornais todos os dias.

Atulham-se os presídios; no degredo,
Atados à saudade, vão ficando,
– Como lesmas ao luar, esses que matam,
E pelo amor tombaram na desgraça:
– Um sonho, um beijo, uma mulher que passa!
Só a guitarra os lembra ao triste fado
Nos ecos diluídos e chorosos
E fundos do lusíada, coitado!
Eu olho para tudo que enxameia
Nesta viela escura da existência
Como quem se debruça num abismo
E fica revolvendo a consciência
Na tristeza infinita de um olhar!…
– A humanidade é vil e o seu egoísmo
Tem base na vileza de vexar.

Sim;
Por qualquer coisa os homens tudo vendem:
Palavra, dignidade, a própria vida,
Só porque desconhecem a doutrina
Bendita de Jesus; – esse tesoiro,
Essa fonte de luz onde aprendi
A ser leal e amigo e a respeitar
Aquela que nos risos do meu lar
Desembaraça os fios de uma queixa
No mistério que cinge o verbo amar.

Mas quando um ano acaba e outro vem,
Embora a minha fronte e os meus cabelos
Envelheçam na marcha para o fim
E um sabor de renúncia e de cansaço
Vibre, cantando, aqui, dentro de mim,
Rebenta-me no peito uma esperança
Tão lúcida, tão viva, e tão ungida
Na fé que ponho erguendo a minha prece –
Que peço a Deus do fundo da minha alma
Que a todos os que sofrem neste mundo
Dê o conforto de uma vida calma.

António Botto

Posted in Beleza, Saudade, Sentimento, Solitude, Tristeza, Verdade | Leave a Comment »

M!

Posted by Julian Elli em 2007/03/07

Veni, veni, venias

1. 1.
Veni, veni, venias, Vem, vem, que venhas,
ne me mori facias, não me faças morrer,
hyrca, hyrce, nazaza, hyrca, hyrce, nazaza,
trillirivos… trillirivos…
2. 2.
Pulchra tibi facies, Teu rosto lindo,
oculorum acies, o brilho dos teus olhos,
capillorum series, as mechas dos teus cabelos,
o quam clara species! oh, que visão gloriosa!
3. 3.
Rosa rubicundior, Mais vermelha que a rosa,
lilio candidior, mais branca que o lírio,
omnibus formosior, mais bela que todos,
semper in te glorior! sempre em ti exaltarei!

Amore Perduto

*Carmina Burana de Carll Orff*

Posted in Beleza, Sentimento | Leave a Comment »

B[ele]za

Posted by Julian Elli em 2007/02/25

A Beleza é capaz de salvar o Mundo.

Belo Jorge F!

Seu poder aguça os sentidos, eleva os sentimentos (a alma) e nos revigora. Ela sim, é a essência dos nossos sonhos!

Em sua placidez, a Beleza não contradiz-se, não conflita, não perece. E quando esta é alcançada pelo seu fim, o envelhecimento, já imortalizou-se explêndida e perfeita nas nossas recordações!

Beleza é a luz que guia os espíritos bem aventurados pelas sombras do mundo, e afugenta os medos!

::::

Mas nem a beleza de milhões de rosas, depositadas sobre este cadáver, disfarçaria meu negror.

Opus Tenebrae

Nunca me desvisto das máscaras!

Faces

|prima foto<modelo Mr. JF>|

Posted in Beleza, Sentimento | Leave a Comment »

Anatomia de um crime

Posted by Julian Elli em 2007/02/24

Um crime sem violência, sem ofenças e sem maldade!

Felação

O que há para ser dito?

Romance feminino 

É o que há para ser explícito!

Posted in Beleza, Lascívia, Libertinagem, Sentimento | 2 Comments »