Atrás de uma porta fechada

*Na escuridão de sua cela, já não vive!**O QUE É VIDA?*

Archive for the ‘Inconseqüência’ Category

Sauveteur Exubérant

Posted by Julian Elli em 2007/07/02

 

Salvatore

-Estuprava-me com seu olhar, despindo meu corpo da pele suja.-

-Seu toque era doce, tal qual uma lâmina rasgando a carne viva.-

-Fez-se então um jorro. Meu gozo viscoso… Meu sangue!-

Anúncios

Posted in Caótico, Inconseqüência, Lascívia, Morbidez, Sentimento, Solitude | Leave a Comment »

Visage d’Ange: O Primeiro

Posted by Julian Elli em 2007/06/05

O que dizer sobre alguém amar a uma pessoa já há 12 anos – desde seus 16 anos -, a quem nunca se teve um contato e se desconhece, quase que totalmente, a vida atual desta pessoa? O que é que motiva uma pessoa a este sentimento modaz e perverso chamado amor? Como é que se consegue libertar disso? Por que não é para ser comigo? Por que que uns têm de sofrer um martírio deste?

Tive de fingir… Tive de usar uma pele falsa, tal qual uma camuflagem, para poder ser ele e conhecê-lo…

Criei um Orkut falso, com sua foto e os poucos dados que eu dispunha e, aos poucos os amigos dele foram se chegando e conversando. Ele não tem Orkut! Este terreno não é nada firme, pois sei que a farsa será desmascarada. Mas é com isso que conto. Se Eu não consigo ir até a Montanha, farei com que Ela venha até Mim!

Esta ação incorre num crime, falsidade ideológica. Confeço minha culpa, mas de quem é a culpa maior: a culpa do Amor, do Desejo, da Paixão, dos Sonhos, do Ego, da Minha Criação, deste infeliz Karma? TUDO QUE FAÇO É POR AMOR E NADA MUDARÁ ESTE FATO!

M  M

*fotos #1 e #2, ele é a 1ª. pessoa da direita para a esquerda.

M não sabe e, talvez, nunca saberá, mas minha vida, meus pensamentos e meu corpo, apenas a ele pertence. Dele nunca terei medo e por ele, se necessário eu morreria!

Só Eu sei: Sou aquele que não o magoaria e nem nunca faria nada para decepcioná-lo, pois eu o amo acima da mediocridade humana.

Mas ele está casado e tem filhos.

Posted in Desabafo, Esperança, Inconseqüência, Infelicidade, Sentimento | Leave a Comment »

Coletor do Ódio

Posted by Julian Elli em 2007/02/21

Mesmo que tu deposites em mim todo o carinho de uma vida,

só conseguirei sentir uma terrível dor: dominante e latente!

 

Mesmo que o mundo me conheça, acolha-me e perdoe-me,

eu sempre esperarei o ódio, a corvadia e a inquietude das noites de pesadelo!

 

Sempre a guiar esta nau em mares revoltos,

não poderei contar com areias firmes, água fresca e frutos para aplacar esta fome.

 

Mesmo que eu me redima da minha própria intolerância,

estarei em busca de um castigo ainda pior que o anterior…

Estarei alimentando-me da cólera, pois é o que me torna súpero – mas a que?!

Abismo

Posted in Caótico, Inconseqüência | Leave a Comment »

Divino Santo Consagrado

Posted by Julian Elli em 2007/02/21

Eu sou o infinito.

O mais lindo príncipe Negro… Envolto no manto de trevas e sangue!

Tudo diante de mim, nada é, e nada se torna. Desfaz-se como fumaça,

findando-se numa extrema agonia, e nunca deixando marcas!

Eu sou a jóia mais preciosa e perfeita,

um adorno amaldiçoado em teu pescoço,

e que queima as chamas da eterna perdição.

Eu sou onipotência

e tudo diante deste olhos sucumbi à desgraça!

Atrocidade

 

_Thomas Julian Van Death_

Posted in Agonia, Ateu, Inconseqüência, Morte, Pranto | Leave a Comment »